Não é Plano de Saúde, é Nipomed!

Os riscos do Covid-19 para quem já possui problemas respiratórios

O Sars-CoV-2, Coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19, é um vírus que aflige o trato respiratório. Logo, os pacientes que já possuem problemas relacionados a má respiração precisam ter cuidados redobrados com a saúde, mais do que de costume. Isso porque, essas pessoas são mais suscetíveis às infecções que afetam tal sistema, especialmente se forem virais.

Assim, são inúmeras as perguntas que surgem em meio ao cenário atual, por parte desses pacientes. Será que o Coronavírus é mais perigoso para esse grupo? As medidas de precaução devem ser as mesmas do resto da população?

Para entender melhor esses pontos e descobrir os principais riscos que uma pessoa com problemas respiratórios corre durante a pandemia, é só continuar lendo este artigo.

Caso você possua alguma doença respiratória, fique atento!

Segundo o último levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), cerca de 44% dos brasileiros apresentam algum problema respiratório. Para piorar, 55% dos entrevistados também disseram que nem sequer conhecer os sintomas relacionados ao assunto.

Em resumo, isso significa que uma grande parcela da população pode ser afetada mais gravemente caso contraia o novo Coronavírus, sem ao menos saber os motivos. Ou ainda, essas mesmas pessoas podem não tomar os cuidados necessários com a saúde, já que desconhecem que possuem alguma espécie de agravante.

Tais agravantes, aliás, apresentados por pessoas com asma, DPOC ou qualquer outro tipo de problema respiratório são, em sua maioria, danos prévios ao tecido pulmonar e às vias aéreas.

Nesses casos, o principal problema é que a imunidade natural desses pacientes já está prejudicada antes mesmo delas contraírem o vírus, o que pode predispor à piora de suas condições médicas.

Nesses casos, o que pode ditar como o corpo de cada indivíduo vai reagir, é a gravidade do problema respiratório e o quão bem controlado está.

O que os estudos dizem?

Embora a preocupação por parte de pacientes com problemas envolvendo a respiração seja grande, os estudos a respeito do tema ainda não comprovam se eles realmente estão mais suscetíveis à Covid-19.

No entanto, mesmo que esses problemas não possam aumentar o risco de desenvolver uma infecção com o novo Coronavírus, o dano pulmonar causado por doenças respiratórias pré-existentes pode aumentar a chance de o paciente desenvolver sintomas mais graves.

Como nesses casos pode haver inflamações crônicas dos pulmões, é possível que ocorra a obstrução das vias aéreas, prejudicando o fluxo de ar e até mesmo destruindo a parte dos pulmões que está envolvida na troca gasosa.

Resumidamente, é possível dizer que o maior risco não está relacionado a “pessoas com problemas respiratórios contraírem o Coronavírus”, mas sim com “pessoas com problemas respiratórios contraírem a Covid-19 e, por conta do vírus, piorarem sua condição posteriormente”.

É preciso, no final das contas, entender que o cuidado com a saúde é fundamental, principalmente para esse grupo de indivíduos. Não se colocar em situação de risco e tomar todas as medidas de distanciamento social pode garantir que as doenças já existentes não se agravem, garantindo uma melhor qualidade de vida em qualquer período.

Precauções gerais para pessoas com problemas respiratórios

Separamos algumas dicas gerais que pacientes com problemas respiratórios, como asma ou doença pulmonar obstrutiva crônica, por exemplo, devem tomar durante o período em que estamos vivendo:

1. Siga as instruções de isolamento

Se a sua cidade está em lockdown, ou seja, isolamento total, cumpra as medidas obrigatórias e não saia de casa. No caso de lugares com menos restrições, siga as recomendações das autoridades locais.

2. Proteja-se do contágio em casa

Caso um membro da sua família, que more na mesma residência, apresente algum sintoma relativo ao Coronavírus, é preciso manter o máximo de distanciamento possível dessa pessoa.

3. Atividade física

Como sabemos, realizar exercícios físicos é fundamental para manter a saúde em dia. No entanto, pessoas com problemas respiratórios não devem fazer as atividades fora de casa. A ideia é evitar ao máximo os riscos de contaminação.

4. Não esqueça dos medicamentos

Pacientes que fazem uso de remédios para controle de suas condições médicas devem ficar atentos para não ficarem sem eles. É ideal que esses pacientes tenham medicamento suficiente para o período de isolamento, sem a necessidade de saírem de casa com frequência para reporem seu estoque particular.

5. Não interrompa o tratamento

Muitos pacientes interrompem os tratamentos regulares por pensarem que os medicamentos podem aumentar o risco de contrair Covid-19. Mas, não se perca na desinformação!

A interrupção de tratamentos usuais pode tornar o risco de agravamento de doenças crônicas maior. Lembre-se, em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

6. Monitore seus sintomas

Pessoas com problemas respiratórios costumam conhecer seus sintomas. Logo, devem ficar de olho em qualquer alteração, por exemplo: se a tosse for mais seca ou mais forte, se houver uma maior dificuldade para respirar do que o normal, se houver febre ou dor na faringe.

Isso ajudará a diferenciar os sintomas de doenças respiratórias dos da Covid-19.

7. Cuidado com a ansiedade

À medida que os casos de contaminados com o novo Coronavírus aumentam, é natural que algumas pessoas se sintam extremamente preocupadas ou estressadas.

Emoções fortes podem desencadear um ataque de ansiedade e agravarem sintomas respiratórios. Se você estiver passando por um momento como esse, procure a ajuda de psiquiatras e psicólogos o quanto antes.

8. Medidas de higiene

É necessário manter a prática de lavar as mãos regularmente com água e sabão, de evitar tocar os olhos, nariz e boca, cobrir com os cotovelos ao tossir ou espirrar, além de desinfetar com frequência objetos e superfícies. Acredite, todo cuidado é pouco nesse momento!

9. Procure informação de fontes confiáveis

Pessoas com problemas respiratórios devem se informar sobre a Covid-19 por meio de fontes oficiais e confiáveis, evitando confusão, informações desencontradas e notícias falsas.

10. Fique longe do álcool e do cigarro

Os cílios em nosso nariz e vias aéreas superiores são pequenos pelos microscópicos, que agem como minúsculas vassouras, varrendo os organismos prejudiciais que estão presos no muco, antes que possam invadir o corpo. Logo, eles atuam na defesa contra bactérias e vírus.

Álcool e cigarro podem paralisar esses cílios, fazendo com que não consigam eliminar esses vírus e bactérias. Portanto, fique longe de ambos!

Se você quer garantir o cuidado com a sua saúde e com a da sua família, entre em contato com a Nipomed agora mesmo pelo telefone (11) 3433-3440 ou pelo WhatsApp (11) 96359-3000. Estamos prontos para lhe ajudar no que for preciso!

plugins premium WordPress